JUNHO VIOLETA  
  17/06/2021 9:49  
     
 

JUNHO VIOLETA

S DE CONCIENTIZAÇÃO DO COMBATE A VIOLÊNCIA CONTRA A PESSOA IDOSA

A data foi criada em 2006 pela Organização das Nações Unidas (ONU) e pela Rede Internacional de Prevenção à Violência à Pessoa Idosa (INPES) com o objetivo de sensibilizar a sociedade para o combate das diversas formas de violência cometida contra a pessoa idosa. A iniciativa integra um movimento global em alusão ao Dia Internacional de Conscientização e Combate à Violência contra a Pessoa Idosa, lembrado em todo junho.

  A violência contra o idoso pode ser definida como “um ato único, repetido ou a falta de ação apropriada, ocorrendo em qualquer relacionamento em que exista uma expectativa de confiança que cause dano ou sofrimento a uma pessoa idosa”. É uma questão social global que afeta a saúde e os direitos humanos de milhões de idosos em todo o mundo e que merece a atenção da comunidade internacional.


Tipos de violência contra as pessoas idosas:

A mais comum é a negligência, quando os responsáveis pelo idoso deixam de oferecer cuidados básicos, como higiene, saúde, medicamentos, proteção contra frio ou calor.

O abandono vem em seguida e é considerado uma forma extrema de negligência. Acontece quando há ausência ou omissão dos familiares ou responsáveis, governamentais ou institucionais, de prestarem socorro a um idoso que precisa de proteção.

Há, ainda, a violência física, quando é usada a força para obrigar os idosos a fazerem o que não desejam, ferindo, provocando dor, incapacidade ou até a morte. E a sexual, quando a pessoa idosa é incluída em ato ou jogo sexual homo ou heterorrelacional, com objetivo de obter excitação, relação sexual ou práticas eróticas por meio de aliciamento, violência física ou ameaças.

A psicológica ou emocional é a mais sutil das violências. Inclui comportamentos que prejudicam a autoestima ou o bem-estar do idoso, entre eles, xingamentos, sustos, constrangimento, destruição de propriedade ou impedimento de que vejam amigos e familiares.

Por último, há a violência financeira ou material, que é a exploração imprópria ou ilegal dos idosos ou o uso não consentido de seus recursos financeiros e patrimoniais.

Com o advento da pandemia do COVID-19, esse número vem aumentando, e o principal motivo é justamente o isolamento social, onde o agressor, na maioria das vezes, é morador da mesma residência que a pessoa idosa.

É importante a atenção de possíveis sinais que podem indicar a violência contra o idoso, tais como:

  • Há sinais de maus tratos ou negligência no corpo do idoso?

  • O idoso demonstra estar desconfortável na presença de algum familiar ou cuidador?

  • Um idoso comunicativo tornou-se calado de uma hora para outra?

  • O idoso se recusa a fazer atividades que antes eram de seu interesse?

  • O idoso responde de maneira inadequada ou desmedida a uma situação cotidiana?

  • O idoso passou a apresentar sinais de demência de uma hora para outra?

  • Surgiram dívidas em nome do idoso de uma hora para outra, ou seu saldo bancário diminuiu fora de um padrão comum?

  • Infecções ou feridas surgiram de maneira inexplicável na região genital?

  • O idoso está desidratado, desnutrido, tem descumpridas as prescrições médicas ou vive em condições inseguras?

O CRAS – Centro de Referencia da Assistência Social – de Campos Gerais atua diretamente com o acompanhamento das pessoas idosas seja por meio de atendimentos técnicos que visam a prevenção das situações de violência bem como a identificação de outras situações de vulnerabilidade social ou por meio do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos desenvolvido pelos orientadores sociais onde são realizadas atividades lúdicas que promovem a convivência social, o direito de ser e a participação dos idosos na sociedade.

A SUPERINTÊNCIA MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL INFORMA:

O que fazer em uma situação de violência contra o idoso?

Existem diversos canais onde podem ser realizadas denuncias de situações de violência contra a pessoa idosa:

  • Disque 100: funciona sete dias por semana, 24 horas;

  • Disque 190: canal da Policia Militar;

  • CREAS: Centro de Referencia Especializada da Assistência Social: 3853-2967;

  • CRAS: Centro de Referencia da Assistencia Social: 3853-2620;

  • Aplicativo Proteja Brasil: O Proteja Brasil é um aplicativo gratuito que permite a toda pessoa se engajar na proteção dos direitos humanos. É possível fazer denúncias direto pelo aplicativo, localizar os órgãos de proteção nas principais capitais e ainda se informar sobre as diferentes violações;

  • #HumanizaRedes: O Humaniza Redes – Pacto Nacional de Enfrentamento às Violações de Direitos Humanos na internet é uma iniciativa do Governo Federal de ocupar esse espaço usado, hoje, amplamente pelos brasileiros para garantir mais segurança na rede e fazer o enfrentamento às violações de Direitos Humanos que acontecem online.

Por Maria Rita de Lima Figueiredo

Veja mais fotos
Fotos
  Ver mais Notícias  
 
 Comentários 0